DEFICIÊNCIA NÃO É INCAPACIDADE: O QUE ISSO SIGNIFICA?

Eduardo Santana de Araujo, Anabela Correia Martins

Resumo


As diferenças entre os conceitos de deficiência e incapacidade são muito marcantes e devem ser evidenciadas. Passamos por um momento especial, no qual a linguagem em funcionalidade humana tem sido padronizada internacionalmente. Essa discussão foi motivada pela publicação da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), além de outros documentos derivados dela, como o Relatório Mundial sobre a Incapacidade. No entanto, o Brasil tem enfrentado problemas linguísticos na tradução correta dos termos dessa área. Frequentemente, os conceitos de deficiência e incapacidade têm sido confundidos de forma a influenciar negativamente na nomenclatura científica, legal, política e técnica do país. Após revisão da legislação nacional em comparação às diretrizes estabelecidas pela CIF, vê-se que uma abordagem imediata sobre a questão se faz necessária, a fim de melhorar o amparo conceitual aos termos utilizados.
Palavras-chave: funcionalidade, tradução, deficiência, incapacidade.

The differences between the concepts of impairment and disability are very striking and should be highlighted. We are crossing a special moment, in which the language in human functioning has been standardized internationally. This discussion was prompted by the publication of the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF), and other documents derived from it, such as the World Report on Disability. However, Brazil has faced language problems for the correct translation of the terms of this area. Often, the concepts of disability and impairments have been incorrectly translated causing a negative influence to the scientific nomenclature, legal nomenclature, politics nomenclature and technique nomenclature around the country. After reviewing the national legislation compared to guidelines established by ICF, it is seen that an immediate approach to the question is necessary in order to improve conceptual support to terms used.

Key words: functioning, translation, impairments, disability.


Texto completo:

PDF

Referências


OMS. Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. EDUSP 2003.

Brasil ACO. Promoção de saúde e a funcionalidade humana. Rev Bras Promoç Saúde. 2013; 26(1): 1-4.

Sampaio RF, Luz MT. Funcionalidade e incapacidade humana: explorando o escopo da classificação internacional da Organização Mundial da Saúde. Cad. Saúde Pública. 2009; 25(3):475-83.

Araujo ES. Uma discussão sobre linearidade no modelo biopsicossocial. Rev Fisioter S Fun. 2013 Jan-Jun; 2(1): 6-13

Escorpizo R, Stucki G, Cieza A, Davis K, Stumbo T, Riddle D. Creating an interface between the International Classification of Functioning, Disability and Health and Physical Therapist Practice. Physical Therapy 2010; 90(7): 1053-63.

Rauch A, Cieza A, Stucki G. How to apply the International Classification of Functioning, Disabilty and Health (ICF) for rehabilitation management in clinical practice. Europe Journal of PhysRehabil Medicine 2008; 44: 329-42.

Madans et al.: Measuring disability and monitoring the UN Convention on the Rights of Persons with Disabilities: the work of the Washington Group on Disability Statistics. BMC Public Health 2011. 11(Suppl 4):S4.

Francescutti C, Gongolo F, Simoncello A, Frattura L. Description of the person-environment interaction: methodological issues and empirical results of an Italian large-scale disability assessment study using an ICF-based protocol. BMC Public Health 2011; 11(Suppl 4):S11.

Rev. CIF Brasil. 2015;3(3):18-27.

Vall J, Costa CMC, Pereira LF, Friesen TT.Application of International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) in individuals with spinal Cord injury. ArqNeuropsiquiatr 2011; 69(3):513-8

Sampaio RF, Mancini MC, Gonçalves GGP, Bittencourt NFN, Miranda ADE, Fonseca ST. Aplicação Da Classificação Internacional De Funcionalidade, Incapacidade E Saúde (Cif) Na Prática Clínica Do Fisioterapeuta. Rev. bras. fisioter. 2005; 9 (2): 129-36.

Stucki G, Reinhardt JD, Grimby G, Melvin J. O desenvolvimento da Pesquisa em Funcionalidade Humana e Reabilitação a partir de uma perspectiva abrangente. ACTA FISIATR. 2008; 15(1): 63 – 9.

Buchalla CM. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Acta Fisiátrica. 2003; 10(1): 29-31.

Good A. Usingthe ICF in Ireland. BMC Public Health. 2011; 11(Suppl4):S5.

Tesio L. Fromcodestolanguage: isthe ICF a classification system or a dictionary?BMC Public Health. 2011; 11(Suppl4):S2 .

Hollenweger J. Developmentofan ICF-basedeligibility procedure for education in Switzerland. BMC Public Health. 2011; 11(Suppl4):S7.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2359-0327

Base Indexadora

Latindex